top of page
  • Foto do escritorppgd90

GARDÊNIA SOUTO CARVALHO

Atualizado: 22 de out. de 2021

Com o propósito de manter uma aproximação maior com os nossos mestrandos e mestrandas, elaboramos entrevistas com os pesquisadores do nosso programa.


Queremos te convidar para conhecer um pouco da trajetória de cada um deles, bem como suas áreas de atuação.


PPGD-FURB: Qual é a sua formação acadêmica e profissional?


GARDÊNIA C.: Possui licenciatura em Letras pela Universidade Estadual de Goiás - UnU- Goiás e bacharelado em Direito pelo Centro Universitário de Anápolis/ GO. Pós graduada em Direito Público Material pela Universidade Gama Filho/ RJ. Mestranda em Direito Público na Universidade Regional de Blumenau/ SC. Membro do Grupo de Pesquisa Direitos Fundamentais, Cidadania & Justiça. É servidora efetiva do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, atuando como Analista Judiciário desde 2010. Atuou como professora de Direito Constitucional, História do Direito e Ciência Política na Faculdade Evangélica de Senador Canedo (FESCAN). É fundadora da Associação Pequeninos e atua como presidente desde 2015. Possui inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil, porém a mesma está suspensa, por incompatibilidade com a atuação no serviço público.


PPGD-FURB: Qual é a sua linha de pesquisa e sobre o que você está pesquisando?


GARDÊNIA C.: Estou vinculada a linha 2 de Pesquisa – “Jurisdição Constitucional e Direitos Fundamentais”. Minha pesquisa se propõe a investigar a promoção e efetivação dos direitos fundamentais na sociedade contemporânea, a uma confrontação com a realidade das condições a que as mães encarceradas são submetidas em penitenciárias do Sul do Brasil. Tal confrontação revelará em que medidas aquelas detentas são reconhecidas ou reificadas. A análise será realizada considerando os compromissos constitucionais assumidos em 1988, em especial com o da promoção da dignidade humana (Art. 1º, III da CF/88) e da garantia de que a pena não pode passar da pessoa do condenado (Art. 5º, XLV da CF/88) e tampouco representar a degradação própria ou de seus laços familiares.


PPGD-FURB: Como você concilia a vida pessoal, profissional e acadêmica?


GARDÊNIA C.: Seria um sonho realizar o mestrado com tempo integral. Mas infelizmente não é essa a minha realidade. Pelo fato de ser analista judiciário no estado de Goiás, fui agraciada com o teletrabalho, o que me possibilita cursar o mestrado presencialmente em Blumenau/SC. Em contrapartida, tenho metas diárias de trabalho maiores do que a de servidores que fazem o trabalho na modalidade presencial. Além disso, pelo fato de ser bolsista, tenho o compromisso com as atividades a serem desenvolvidas no PPGD. Sem dúvida, o mestrado muda toda a nossa rotina, pois o tempo despendido com a família e lazer que já era pouco, acaba sendo reduzido ainda mais, mas tenho plena convicção de que o “sacrifício” atual será recompensado pelas realizações pessoais, profissionais e financeiras, frutos do mestrado.


PPGD-FURB: Por que você recomendaria o Mestrado em Direito?


GARDÊNIA C.: O mestrado é um divisor de águas na vida acadêmica, pois além de ampliar o conhecimento, desperta um senso crítico que infelizmente ainda é bastante limitado no bacharelado e na pós-graduação latu sensu. Além disso, por meio do mestrado é possível conquistar melhores vagas no mercado de trabalho.


Com isso, lembramos que as inscrições para a turma de Mestrado 2022 estão abertas até o dia 12/11/2021.


Você pode acessar o edital e todas as informações necessárias clicando aqui.





157 visualizações5 comentários

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page